/bio

Masculicidade é um projeto fotografico criado por Ronaldo Donizeti e Marcio Mattos.
A ideia surgiu por morarem no centro de São Paulo, uma cidade linda, gigante, incrível.
Começou com fotografia de gogoboys que uma vez ou outra eram fotografados nas ruas da cidade, 
em frente a prédios, monumentos e que de certa forma estes também faziam parte do cenário da cidade.

Desde então procurou-se captar o lado masculino da cidade, tanto na luz, nas formas, no jeito de viver.

O que se procura é mostrar homens, desde o modelo padronizado pela sociedade até aqueles que fogem do padrão, na cidade.

Masculicidade é um projeto fotografico criado por Ronaldo Donizeti e Marcio Mattos.
A ideia surgiu por morarem no centro de São Paulo, uma cidade linda, gigante, incrível.
Começou com fotografia de gogoboys que uma vez ou outra eram fotografados nas ruas da cidade, 
em frente a prédios, monumentos e que de certa forma estes também faziam parte do cenário da cidade.

Desde então procurou-se captar o lado masculino da cidade, tanto na luz, nas formas, no jeito de viver.

O que se procura é mostrar homens, desde o modelo padronizado pela sociedade até aqueles que fogem do padrão, na cidade.

Masculicidade

/biografia

Nasci no meio da fotografia. Meu pai, mesmo sem nunca ter estudado, era um fotógrafo compulsivo, tudo era motivo para um clique.
E nesse ambiente cresci, vivi minha adolescência até que chegou a hora de ter minha própria
câmera.
Inicialmente despretensioso, fui incentivado a fazer um curso de fotografia. Eureka! Estava aí um casamento que duraria muito tempo.
Minha primeira experiência profissional, foi um desfile de modas que fotografei e graças a isso, comecei a participar de eventos como Casa de Criadores e SPFW. Entre intervalos de desfiles, ia nos bastidores fazer contatos e montar meu portifólio.
Percebi que o lado masculino era pouco valorizado. Estava aí um nicho que em breve seria explorado por mim. 
De meninos de academia à garotos de programa comecei a extrair a sensualidade que muitas vezes não era captada por outros fotógrafos.
Criei nome, me tornei conhecido e hoje, me junto ao Marcio Mattos para dar início ao projeto MASCULICIDADE.
Termino, parafraseando John Nash (*), “o melhor resultado acontece quando todos em um grupo fazem o melhor por si próprios e pelo grupo”.

(*) John Nash (1928-2015). Matemático, vencedor do Prêmio Nobel de Economia em 1994.

/Ronaldo Donizeti

Eu admirava as fotos de família. Com uns 5 anos de idade perguntava pra minha mãe quem eram aquelas pessoas, que casas eram aquelas, porque a roupas diferentes. A maioria das fotos eram em  preto e branco, algumas com uma luz incrível. Eram preciosidades que eu guardo até hoje. Comecei a me interessar mais pelo assunto na faculdade. Lá tive contato com máquinas profissionais e vi que o resultado era diferente das fotos de aniversário feitas com máquinas básicas. O professor de fotografia me perguntou se eu seguiria na fotografia. Sim, pensei, mas segui a carreira de cenógrafo e agora na fotografia.

Meu maior interesse na fotografia é o poder de guardar um momento, seja numa foto tirada em estúdio, onde você guarda num clique sua imagem de como você está naquele momento, corpo, cabelo, visual, expressões. E também me fascina a fotografia tirada de um momento único, como numa festa de aniversário da sobrinha e também as de um dia qualquer numa rua qualquer.
Me inspiro em Bruce Weber, Herb Rittz, Jean Bapstiste Mondino, entre outros. 
O Ronaldo começou a fotografar depois que o conheci. Ele se especializou em fotografar homens, e agora me junto a ele para formarmos no Masculicidade.

/Marcio Mattos